ROVOS RAIL – O MAIS LUXUOSO TREM DO MUNDO

Viaje à África do Sul e faça uma viagem no trem mais luxuoso do mundo. Suas férias românticas através do coração da África do Sul vão começar ou terminar na sede desta empresa ferroviária privada, “Capital Park Station” e “Pátio das Locomotivas” situados fora de Pretória. “Rovos Rail” oferece dois Clássicos trens magnificamente reconstruídos, cada um transportando um máximo de 72 passageiros que ficarão acomodados nas mais espaçosas e luxuosas suítes de trem de todo o mundo. A utilização do tradicional mobiliário e decoração garantem uma atmosfera de elegância e grandeza no Salão de  jantar, Lounge e Carros de observação.

O TREM

Embarque a bordo do Orgulho da África

Desde a sua criação em 1989, Rovos Rail ganhou uma reputação internacional por suas verdadeiras experiências de viagem de classe mundial. Embarque a bordo dos vagões de madeira - clássicos remodelados e reformados - e desfrutar da cozinha cinco estrelas luxo, enquanto alguns dos mais variados cenários imagináveis se desdobram pelas janelas. Volte ao romance e atmosfera de épocas passadas, quando privilegiados viajantes experimentavam a magia e o mistério da África, em um estilo descontraído e elegante. Os trens – os quais podem ser rebocados por vapor, diesel ou locomotivas elétricas em várias fases da viagem – carregam máximo de 72 passageiros em 36 suítes esplêndidas. Orgulho do local, o Rovos vai para a histórica e recentemente reconstruída “Capital Park Station” e pátio de locomotivas, que é o coração e a nova sede desta empresa ferroviária privada.

AS SUÍTES

Conforto e Estilo de Classe Mundial

Os vagões-dormitório reconstruídos contêm as mais espaçosas suítes de trem no mundo, oferecendo todas as modernas conveniências e conforto. O epíteto do luxo, de  bela madeira do período Eduardiano, possui suítes com ar-condicionado que acomodam duas pessoas e oferecem a opção de camas de solteiro ou espaçosas camas de casal. Todas estão equipadas com, para valores, um cofre individual. Existe também um frigobar com bebidas da preferência dos passageiros e serviço de quarto está disponível 24 horas por dia. Nos banheiros das suítes acessórios originais combinam com a moderna tecnologia de chuveiros quentes, secadores de cabelo e barbeadores. As Suítes “Royal”, cada uma ocupa metade de um vagão, são espaçosas e elegantes, medindo + / -16m² de comprimento (+ / -172m² de área total). Cada uma tem a sua própria área lounge e banheiro completo com banheira vitoriana e chuveiro separado. As Suítes Deluxe (+ / -11m² de comprimento/ + / -118m² de área total) também acomodam duas pessoas e oferecem a opção de camas de solteiro ou espaçosas camas de casal e possuem área de lounge e banheiro com chuveiro. Um terceiro nível de alojamento, as suítes “Pullman” têm + / -7m² (+ / -76m² de área total) e ao mesmo tempo em que inclui o banheiro idêntico ao das “suítes deluxe”, o dormitório é menor com beliches para solicitações de acomodação “twin” ou uma cama dupla para os casais. Durante o dia, pode ser convertida em um confortável sofá.

OS VAGÕES

Uma magnífica coleção de vagões restaurados

Rovos Rail opera dois trens clássicos de 20 vagões, 72 cabines, bem como um terceiro trem “Eduardiano” de 13 vagões, 42 cabines que está disponível durante o ano inteiro para fretamento. Cada um de seus vagões ferroviários, vagões com cozinha a vagões-dormitório e guardas vans, tem sua própria história. Alguns remontam ao ano de 1911, e foram construídos na Europa e enviados para a África do Sul na primeira metade do século passado. Alguns carros transportaram realezas, enquanto outros acabaram servindo como restaurantes ou acabaram abandonados e esquecidos por décadas. Estes vagões foram resgatados dos cantos mais longínquos do país e agora são caros membros da frota Rovos com 75 vagões ferroviários. Os vagões foram meticulosamente reconstruídos e a utilização de madeira de lei, mobiliário tradicional e decoração de época tem assegurado uma atmosfera de elegância e grandeza. Requintados carros de  gastronomia, são uma assinatura dos trens da “Rovos Rail”. Cada um tem uma história orgulhosa e foi meticulosamente restaurado a partir de um total estado de abandono. Por exemplo, o Carro de Gastronomia n º 195 'Shangani', que foi construído em 1924, foi encontrado estacionado em uma linha de manobra em Alberton, próximo de Johanesburgo antes da sua aquisição pela Rohan Vos em 1986. Três dos magníficos pilares (esteios) tinham sido removidos e estes foram fielmente refeitos, restaurando a atmosfera vitoriana. Cada um dos trens tem dois carros gastronômicos de 42 lugares para acomodar o máximo de 72 passageiros em total conforto. Cada trem tem um vagão de observação não-fumante na parte traseira do trem, enquanto o vagão ao lado contém uma pequena área fumante. Uma característica única dos vagões de observação são as janelas amplas e varandas ao ar livre. No centro do trem temos, quando os números permitem, um vagão não-fumante que abriga uma Loja de presentes.

COZINHA & SERVIÇO

Elegância simples & Entretenimento

Uma equipe entusiasta de chefs é responsável pela tarefa muito importante de garantir cada necessidade a todos os clientes, bem como considerável pensamento e planejamento meticuloso para a execução dos menus. Ao contrário de muitos dos grandes trens do mundo, os viajantes estão a bordo dos trens por vários dias, exigindo uma maior variedade na seleção de refeições. Há uma ênfase em ingredientes locais frescos e pratos tradicionais assim como o jogo é uma especialidade. Todas as manhãs há um completo café da manhã com pratos feitos conforme o pedido de cada cliente. Uma seleção de carnes frias, croissants, pastas, frutas frescas, iogurtes, cereais e compotas, apresentam um café da manhã Buffet tentador. Para almoço e jantar há uma entrada e uma opção de peixe, carne ou pratos vegetarianos, seguido por uma sobremesa tentadora e são complementados por uma excelente seleção de vinhos Sul-Africanos. Todas as refeições são servidas em uma sessão apenas na encantadora atmosfera vitoriana dos carros gastronômicos. Muitos dos passageiros a bordo do “Orgulho da África” desfrutam da formalidade do fino china, linho e prata crisp, e traje apropriado. Durante o dia, o traje é mais casual, com frio, roupas confortáveis e chapéus são recomendados para as excursões, especialmente nas reservas, onde pode ser muito quente. O vagão de observação possui 32 lugares e está posicionado na parte traseira do trem. No centro do trem temos, quando os números permitem, um salão não-fumante, que possui 26 lugares confortáveis. Para manter o espírito de viagem das épocas passadas, não existem rádios ou aparelhos de televisão a bordo.

CAPITAL PARK

Sede da “Rovos Rail”

A graciosa estação ferroviária em estilo colonial, Capital Park, ao norte de Pretória, serve como uma elegante “palco” de partida e de chegada das viagens da “Rovos Rail”. Uma vez abandonado, o “Pátio das Locomotivas”, é hoje uma base permanente para o trem mais luxuoso do mundo. Em 1939, Capital Park foi escolhido como o local para um galpão de triagem de novas locomotivas. Concluído em 1943, o estaleiro, no seu ponto culminante foi extraordinariamente ocupado por cerca de 140 locomotivas a vapor. Com a Tecnologia e os tempos se passando e ainda com a chegada de aparelhos elétricos e os motores à diesel, as locomotivas a vapor nos galpões de Capital Park, experimentaram um forte declínio. Em Janeiro de 1998, a “Rovos Rail” foi bem sucedida na obtenção de um longo contrato sobre Capital Park. A propriedade recentemente cresceu para 56 hectares, com 15 linhas totalizando uma distância de 7 km, dos quais uma centena de metros tem área coberta, e um galpão de carvão com 40 saídas de escoamento. Todo o material circulante, constituído de 75 vagões e 6 locomotivas, os escritórios administrativos, armazéns e oficinas são agora baseados em Capital Park. Os galpões de locomotivas foram reabilitados e os departamentos locomotivos foram ocupados em Novembro de 2006. O objetivo era não somente reconstruir o local para os padrões mundiais, mas também para transformá-lo em um museu de trabalho ferroviário.

LOCOMOTIVAS

O poder e a glória da “Rovos Rail”

Cinco locomotivas soberbamente recondicionadas são a alma da “Rovos Rail” e uma visão para alegrar o coração de qualquer entusiasta ferroviário. Cada uma tem uma história por trás de sua aquisição e restauração. Cada uma tem uma característica peculiar e encanto e todas elas são nomeadas após o nascimento dos filhos dos proprietários Rohan e Anthea Vos. O mais antigo e menor motor no estaleiro é “439 Tiffany” - uma das 40 Locomotivas “Classe 6” fabricadas por Dubs & Co em 1893. Rohan e Anthea Vos viram pela primeira vez esta pequenina locomotiva sobre a plataforma da Estação Winburg, no Leste de “Freestate”, e foi amor à primeira vista. A locomotiva foi comprada em 1987 e a “Dunns Locomotive” em Witbank foi contratada para tornar em condições de uso a “Classe 6”. Ela tem o nome de sua filha caçula (Tiffany). 2701 BRENDA, 2702 BIANCA e 3360 SHAUN foram batizadas após o nascimento dos outros três filhos de Anthea e Rohan. São Locomotivas Classe 19D, que foram todas construídas durante os anos 1930. Todas as três locomotivas foram salvas de revendedores de sucata de metal e, após ampla restauração feita pela “Dunns Locomotive” e os funcionários da Rovos, foram colocadas novamente em serviço em 1989. 3484 MARJORIE foi nomeada assim por causa da mãe de Rohan. Construída em 1954 pelos britânicos no Norte de Glasgow, ela é uma Locomotiva Classe 25NC que foi convertida de um queimador de carvão para um motor de petróleo. Ela pode cobrir uma distância de 700 kms, sem necessidade de parar para reabastecimento de petróleo ou a água que as locomotivas a vapor necessitam após  100 kms rodados, e nem mesmo o carvão que seria necessário a cada 300 kms. 3442 ANTHEA foi nomeada em homenagem a mulher de Rohan, e é também uma Classe 25NC, construída em 1953 pela “Henschel“, da Alemanha. Ela foi restaurada na condição inicial de combustão de carvão.
A utilização do vapor tornou-se cada vez mais difícil ao longo dos anos, quando mais e mais instalações de água e carvão foram ficando escassas. Na prática os trens podem ser levados por qualquer uma das cinco locomotivas ‘vintage’ a vapor. Onde já não existem instalações, locomotivas a diesel ou elétricas são utilizadas. Rovos Rail vai, no entanto, empenhar esforços para garantir que as chegadas e partidas em Pretória sejam a todo vapor.

ITINERÁRIOS

CAPE TOWN - PRETORIA

Velho “Karoo” – A Trilha Pioneira

Para muitos visitantes da África do Sul, não há melhor maneira de ver o país do que as populares viagens semanais de 48 horas entre Pretória e Cidade do Cabo (Cape Town). Esta viagem de 1600kms é uma perfeita ilustração da África do Sul como um mundo em um país. Viajando pelos pastos do rico planalto de Highveld até a assombrosa esterilidade do Grande “Karoo”. Desfrute da paisagem das espetaculares extensões montanhosas e as pitorescas terras de vinho do Cabo. O fim da viagem é em Cape Town, a Cidade Mãe da África do Sul, circundada pela imponente extensão das montanhas ‘Table Mountain’, ‘Devil's Peak’ e ‘Lions Head’. Destaques das rotas do norte e sul incluem uma visita à aldeia histórica de ‘Matjiesfontein’. Esta autêntica e  perfeitamente preservada Vila vitoriana, que foi fundada pelo Sr. Logan, é como uma volta aos anos de 1890. Também possui um impressionante museu sobre a plataforma. Uma parada é feita também em Kimberley, proporcionando uma oportunidade de desfrutar de um city tour e uma visita ao Museu da Mina e a maior escavação do mundo feita pelo homem, o “Big Hole”.

 

ITINERÁRIO CAPE TOWN - PRETORIA

PRETORIA · KIMBERLEY · MATJIESFONTEIN · CAPE TOWN

1 Outubro 2008 à 30 Setembro 2009

 

 

PRETORIA À CAPE TOWN

 

Terça/Quarta/Sexta

15h00

Saída da Estação privative de Capital Park Rovos Rail à bordo do “Orgulho da África”.

 

Quarta/Quinta/Sábado

10h00

Chegada em Kimberley. Visita a “Big Hole”, o Museu Diamante.

12h30

Saída de Kimberley e continuação da viagem com acomodação via ‘De Aar and Beaufort West’ para Matjiesfontein.

 

Quinta/Sexta/Domingo

08h15

Visita da histórica vila de Matjiesfontein.

10h30

Saída de Matjiesfontein e continuação via ‘Touws River’, ‘De Doorns’ e Worcester para Cape Town.

18h00

Chegada a Estação de Cape Town,
Plataforma 24.

 

Datas de saída são específicas. Por favor sempre checar calendário de saídas em www.rovos.com

 

 

CAPE TOWN À PRETORIA

 

Segunda/Sábado/Terça

11h00

Saída da Plataforma 23 na Estação de Cape Town e continuação para Worcester.

18h00

Na chegada em Matjiesfontein, poderá se visitor esta exotica e histórica vila.

19h00

Saída de Matjiesfontein.

19h30

Jantar sera servido nos vagões de gastronomia “dining cars”.

 

Terça/Domingo/Quarta

14h30

Na chegada em Kimberley, embarque em ônibus para um passeio a ‘Big Hole’ e o museu.

 

Quarta/Segunda/Quinta

12h00

Chegada à Estação Capital Park Rovos Rail, Pretoria.

 

 

Datas de saída são específicas. Por favor checar calendário de saídas em www.rovos.com

Excursões podem ser modificadas de acordo com horários
Os horários são aproximados e não podem ser garantidos